Facebook Twitter Google +1     Admin

ANA LUISA AMARAL IN MEMORIAM.

20220913200434-descarga.jpeg

 

«Vou partir de avião
e o medo das alturas misturado comigo
faz-me tomar calmantes
ter sonhos confusos
Se eu morrer
quero que a minha filha não se esqueça de mim
que alguém lhe cante mesmo com voz desafinada
e que lhe ofereçam fantasia
mais que um horário certo
ou uma cama bem feita
Dêem-lhe amor e ver
dentro das coisas
sonhar com sóis azuis e céus brilhantes
em vez de lhe ensinarem contas de somar
e a descascar batatas
Preparem a minha filha
para a vida
se eu morrer de avião
e ficar despegada do meu corpo
e for átomo livre lá no céu
Que se lembre de mim
a minha filha
e mais tarde que diga à sua filha
que eu voei lá no céu
e fui contentamento deslumbrado
ao ver na sua casa as contas de somar erradas
e as batatas no saco esquecidas
e íntegras»
Ana Luisa Amaral, "Minha senhora de quê",1990.

 

08/08/2022 09:41 MARIANO IBEAS #. sin tema

Comentarios » Ir a formulario

Autor: Anónimo

estoy de un sensible
chore

Fecha: 09/08/2022 09:08.


Autor: Anónimo

morir tan joven
sabiendo tanto
.................

Fecha: 10/08/2022 10:57.


Autor: Aurea Samper Martin

y entonces, seremos para ellos cual rosa.
no, cual su perfume ingobernable libre


vocei la no ceu

Fecha: 10/08/2022 11:35.


Autor: Aurea Samper Martin

algo parecido pensaste

recuerden que pase por estos caminos polvorientos como brisa como viento

Fecha: 10/08/2022 17:07.


gravatar.comAutor: MARIANO IBEAS

Gracias, Áurea; sabía que las palabras de la poeta portuguesa te llegarían.

Fecha: 11/08/2022 17:50.


Añadir un comentario



No será mostrado.





Blog creado con Blogia. Esta web utiliza cookies para adaptarse a tus preferencias y analítica web.
Blogia apoya a la Fundación Josep Carreras.

Contrato Coloriuris